Esclarecimentos sobre o cancelamento das festas do município de Baldim

A quarta-feira (21) foi um dos dias em que os Membros do Legislativo Municipal solicitaram uma reunião de emergência com o Prefeito Fabrício Andrade Magalhães para esclarecimentos sobre a decisão do mesmo, anunciando a suspensão das festas tradicionais do Doce e Festival de Inverno, atitude que pegou de surpresa tanto os vereadores quanto à população e comerciantes.

Presentes a Vereadora Lúcia Helena da Cruz Silva, os Vereadores Matheus Henrique Salvador Soares, Pedro Henrique Pereira Corrêa, Marconi Antônio Ferreira, Remi Rodrigues, Marcio José Gonçalves.

Segundo o Prefeito Fabrício Andrade Magalhães o Jurídico do município foi orientado pelo Ministério Público e Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais a instruir o Executivo para não fazer gastos com recursos públicos para a realização de grandes eventos com o custo alto;

Além desta recomendação dos órgãos públicos o Prefeito explicou ao Membros do Legislativo que o município possui TAC (TERMO DE AJUSTE DE CONDUTA) assinado com o Ministério Público para obra no Lar da Boa Esperança de Baldim, realização do Concurso Público, regularização do lixão, saneamento que são prioridades no momento; “tenho um prazo a ser cumprido determinado nos TACs que teremos que aplicar o dinheiro público no custeio destas obras e serviços públicos”; Disse ainda que, está com várias obras em andamento em vários pontos do município em benefício de todos os munícipes; estamos investindo e temos como prioridade o término de todas as obras iniciadas.

Dessa forma, diante dos fatos acima expostos pelo Prefeito Municipal esclarecemos a toda população de Baldim os motivos que levaram a decisão do Executivo em suspender as 2 (duas) festas tradicionais do município, mas nós representantes do Legislativo esperamos que tudo se solucione em breve, reforçamos o pedido dos cidadãos baldinenses em retornar com as festas tradicionais, pois fazem parte de nossa cultura e fomenta a economia do município.

“Não podemos deixar que a cultura popular corra risco de ser extinta”.

“Não estamos discutindo sobre entretenimento ou festa, estamos falando sobre o nosso patrimônio cultural”.

As gerações futuras  tem que ter o direito de conhecer a Festa do Doce e o Festival de Inverno. É nosso dever preservar este bem público; 

Nós, Vereadores, estamos cumprindo nossa função de Legisladores e Fiscalizadores preocupados com a verdade dos acontecimentos no município de Baldim”; pensamento dos Membros do Legislativo Municipal de Baldim.